segunda-feira, outubro 24, 2005

Esquadrão G ... bicheza a mais?!!


"Um estudo de professionais do American College of Physicians concluiu que ver televisão pode provocar disfunção eréctil."

Mas e ver o esquadrão G? Não existe ainda nenhum estudo , mas poderá causar algum aneurisma?


Não me levem a mal, mas eu até que nem sequer sou contra à homossexualidade, antes pelo contrário ... acho este Esquadrão um exagero de bichice!!
Bichas e bichas a correr e a gritar bichas ... é muito mau!
Ao que já chegamos a um programa que denegride tudo o que envolve em ser Gay...

A sensação é a de ver uns meninos armados em beautiful trendy people que querem pegar nos machos "ditos" normais, para eles vai tudo até os chungosos, e transformá-los em metrossexuais(tarefa impossível na maior parte dos programas...um horror ).
É necessário esclarecer que não devemos confudir estes gays com os homossexuais em geral... estes são as ditas biiiiiiiiichas que ninguém suporta, nem sequer os Gays.
Os gays em geral são pessoas normais, não se dão ao trabalho a estas palhaçadas teatrais de Drama Queen, têm todo o tipo de profissão, gostam ou não gostam de imagem, de moda, de penteados, de design, e o mais importante de tudo não agem assim aos pulinhos e andam a correr pelas ruas de mão dada do as pessoas...
Esta infantilidade, irrita-me MUITO!

Ora ... na sua apresentação:
Eles são giros, gostosos e gays" dizia uma voz "off" no vídeo promocional que ontem ajudou a apresentar a aposta central da SIC, para a primeira semana de Setembro.
Chama-se "EsquadrãoG - Não és homem não és nada" e vai buscar ao quinteto de apresentadores a sua quinta essência. "Esquadrão G" viverá mais de Paulo Piteira, 27 anos, Pedro Crispim, 26 anos, Jorge Correia de Campos, 34 anos, João Ribeiro, 44 anos, e Óscar Reis, 26 anos, do que dos concorrentes. ...o que me resta dizer ao fim disto tudo ....
........Sem comentários ...

2 comentários:

fuckin'god! disse...

já diziam os táxi: quem vê tv, sofre mais que no wc!

Anónimo disse...

é verdadde que o prgrama terminou no final do ano passado, mas foi uma verdadeira lufada de ar fresco na tv e na sociedade, pela primeit«ra vez o tema tabu homosexualisdade é abordado com alguma ligeireza e naturalidade sem o peso dos casamentos, ou adopçao claro que esses temas tem bastante importancia mas nao tem que ser o cartao de visita dos gays, gostei do programa e gostei de alguns dos protagonistas como o jorge correia de campos e o pedro crispim, os outros tres nem me lembro foi um sopro que lhes deram...