quarta-feira, maio 13, 2009

Sábios dizeres?

Muito penso, às vezes demais. Iria postar sobre abstinência, mas, por motivos de força maior já não faz lá muito sentido. A forma, a sua necessidade, a ausência, a dúvida e o seu porquê.
Na realidade existe o mito que as mulheres não são capazes de manter uma vontade de ramboia idêntica ao macho. Duvido, no entanto somos todas diferentes e os contactos emocionais também diferem de homem homem e mulher mulher. 
Há uns tempos perguntaram-me, se a capacidade de uma senhora trintona de se descontraír e surpreender fazia com que se tornasse mais sexual, respondi pausadamente, que as ditas Balzaquianas muitas vezes já se conhecem, e quando encontram sangue novo não estão para entrar em joguinhos rocócós de "ai, não sei se gosto/faço isso...". A verdade, que essas também existem, e fazem muito bem, mas, também apareceram as garotas que aproveitam o momento e tratam-no por Tu e não Você.  Por mais comedida que por vezes seja, acredito na livre circulação de prazeres (e sim Livre, mas monogâmica). Afinal de contas este estaminé, nunca teve Tabús, e os Vegetais apenas os ingiro diáriamente... porque no que diz à luxúria da carne.... Essa felizmente sempre cá esteve, Thank you God (Que não sou religiosa, mas gosto de dizer um "Meu Deus", mesmo que seja das bananas!)

Neste novo Milénio, onde ninguém quer assumir nada com ninguém, onde há sempre silêncios no que diz respeito á palavra Relação (Ralação), onde niguém se junta,  mas que quer apreender a satisfação momentânea sem horários a cumprir, sem amarras e exigências, eu fico a ponderar nessa autonomia precoce e falo muitas vezes do respeito (há dias um indíviduo comentou comigo, que isso do respeito é muito bonito, mas qualquer um pode interpretar de forma ímpar). Certo que o RESPEITO é respeito, nada mais que respeito, senão vejamos o que o diccionário diz:
Respeito 
s. m.
1. Sentimento que nos impede de fazer ou dizer coisas desagradáveis a alguém.
2. Apreço, consideração, deferência, obediência, submissão, temor, medo.
3. Temor do que os outros podem pensar de nós.

respeitar 
v. tr.
1. Dar provas de respeito, honrar; venerar.
2. Poupar.
3. Tremer, recear.
4. Observar, cumprir, tolerar.
v. intr.
5. Estar na direcção de.
6. Dizer respeito, ser relativo, pertencer.
v. pron.
7. Dar-se ao respeito.
8. Não cometer actos impróprios de seriedade.
9. Pelo (ou no) que respeita arelativamente a; quanto a.

Básicamente, é o limite das minhas águas, sem o dito temor (que acho exagerado). O respeito é estar na mesma direcção e sentir a direcção. Respeitas sem vasculhar, sem ter de permancer no espaço. Sem invadir as linhas oxigenadas dos carinhos a outros(as). Soltas a tua essência e aguardas a frangância que vem em retorno
"Enjoy",  era o slogan da famosa gasosa americana nos anos 80, e mesmo não gostando do sabor caramelizado de xarope com gás, uso esse lema desde há muito na minha conduta de vida. Sou livre e apaixonada, mas acima de tudo vivo os momentos que brotam diárimente, mesmo quando tenho de ter alguma abstinência fugaz forçadita, carece de ser imaginativa e desejar novos enlaces ou vibratos
Usem também este aproveitamento de sabores, odores e cores, afinal de contas... as nossas primaveras podem ser verões, num simples soltar "Ai Jesus!" (que não conta como oração a Nossa Senhora de Fátima!)

terça-feira, maio 12, 2009

Go Deep Inside,

Na Terra do meu Nunca, encontro tudo o que necessito para preservar a bela reserva natural do meu Ser, uma mansão de acesso limitado com montras mágicas de exímios luxos. 
Estava, tão alegre nesta minha Terra, que esqueci-me da troca de papeis e do acordar para a realidade. A oportunidade de vingar parou quando a chuva molhou os pés... o que fazer? 
Dançar ao som de hits pessoais... Aguardar que o sonho retorne à sua normalidade.



segunda-feira, maio 11, 2009

Quando era miúda sonhava com astronautas revolucionários,

Hoje sonho com revolucionários astronautas e  percebo que  os homens não são tão espaciais, a sua especialidade de ambiguidade está no sangue, são só especiais. 
Uma questão de linguística e posição gramatical.

terça-feira, maio 05, 2009

Sir, I can Boogie

Para as festividades de férias exemplares, as minhas ou vossas. O trabalho de momento, obriga a cumprir horários, a descobrir formas de passagem de tempos inglórios a utilidades permanentes. A meio gás, porque o calor aperta e a roupa encolhe ou será que é um desejo que respira. Delego na sombra a saudade de rodopiar pelo prado fresco ao som de grilos cantantes e ainda não sou nenhuma Julie Andrews. Por ora, bailo dentro dos limites de uma secretária com head phones...
Vingar-me-ei num almoço simpático com companhia feroz!