sexta-feira, outubro 27, 2006

É isso...

Hoje de manhã quando fui tomar o meu café na pastelaria lá do meu bairro, reparei num letreiro com os dizeres, "HOJE HÁ SONHOS" ao que num gole entre o café amargo e um bafo no cigarro disse: "Quero um sonho bem fresquinho, e de pereferência saboroso!" O Velhote sorriu, olhou para mim com um olhar de sabedoria e disse: " Menina, não lhe vou dar a massa de abobora frita coberta de açucar, pois o que a menina precisa é de um sonho azul, com esse sorriso... e isso não temos!"
O sonho azedou... era sonho pasteleiro, não sonhinho de princesa... Pronto, um pesadelo... acabei por mandar embrulhar um croissant e deixar-me de semânticas!

2 comentários:

Anónimo disse...

Sonho azul, Kat? Regressão revivalista?

Mak, o Mau disse...

Sorte que era um simpático velhinho e não um empregado xico-esperto, porque aí a história do sonho podia ser ou(t)ro sobre azul...